sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A Belinha dormiu...

Esta semana, depois de meses doentinha, nossa cachorrinha Belinha nos deixou. Belinha foi uma guerreira que venceu os maus tratos e mesmo precisando se adaptar a andar só com patinhas traseiras, ela brincava feliz da vida. Lembro da primeira vez que a vi por foto, quando um colega de trabalho procurava por alguém que quisesse adotá-la. Ela estava com um olhar de medo e pavor. Mas logo que chegou na nossa casa se encheu de alegria e nos encheu de alegria também. Belinha esquecia que só podia contar com as patinhas traseiras e corria feito louca atrás dos gatos do vizinho. Belinha era toda charmosa com seu pelo dourado.
Belinha foi o primeiro bichinho de estimação da SoSô, que adorava ela.
Tiau Belinha! Era assim que a Sosô se despedia todo dia antes de ir pra escola...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Mafalda com chuva

Final de semana com chuva e com criança dentro de casa é sempre muito bom pra testar até onde vai a criatividade dos pais para entreter a cria e fazer o tempo passar leve e alegremente.
Então no final de semana passado foi assim, depois de várias brincadeiras, dvds, de brincar de olhar a lesma caminhando pelo vidro da janela, de mostrar a chuva pra Sophia um milhão de vezes e dizer que não dava pra sair pra rua, de sair correndo atrás dela que fugiu pela porta, tive a brilhante idéia: "Filha, vamos ver o dvd da Mafalda?". E ela que é a mais parceirona pra qualquer coisa que a gente convide, gritou: "Vamô".
Imagine a cena: uma guriazinha de 1 ano e 9 meses (quase 10) sentada no puf na frente da tv, com uma mãozinha sobre um joelho e a outra sobre o outro, com seus olhinhos azuis vidrados na tv: "Mafolda mãe". E neste instante começou o amor da Sophia (ainda que não se saiba se passageiro ou não) pela Mafalda. Apesar de só chamar pela "Mafolda" ela fica vidrada nas peripécias do irmãozinho dela, o Guille, que é um bebezinho muito fofo e que apronta o tempo todo. Não se pode dizer que Mafalda seja exatamente para a faixa etária de um bebê, mas tampouco acredito que vá prejudicar minha filha (muito antes pelo contrário).
A Mafalda representa o anticonformismo da humanidade, mas ao mesmo tempo ela tem muita fé, e acredita em um mundo melhor e na sua geração. Odeia sopa, mas ama os Beatles. E como é fofa!
E assim, desde sábado passado não assistimos mais Galinha Pintadinha, nem Cocoricó, nem Patati Patatá. E ontem quando o Tony colocou a Sosô na cama pra dormir, antes dele sair do quarto ela perguntou por mim, pelo mano e... pela Mafalda.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ser mãe é...

Sentir a maior felicidade do mundo quando a cria se aprochega com os bracinhos estendidos e diz: "Cóinho da mamãe".