terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sobre Febres, choros e culpas

SoSô passou o final de semana e ontem com diarréia, vômito e febre. Motivo: dentinhos ou virose, disse o pediatra. Minha bebezinha nunca tinha ficado tão atiradinha como desta vez, se aninhava no meu colo e ficava lá bem quietinha. E só queria o meu colo, o tempo todo. Devia existir uma lei que proibisse os bebês e todas as crianças do mundo de ficarem doentes. E eu como toda mãe, obviamente fiquei pensando será que dei alguma coisa pra ela comer que fez mal, será que foi na escolinha, será que foi porque parou de mamar no peito há 3 meses, o que será que será que eu fiz de errado? Culpa, culpa, culpa. Hoje quando levei ela pra escolinha, tinha mais uns dois ou três com o mesmo quadro: virose! Xô virose.

A parte difícil desse período quando eles ficam doentinhos é lidar com a manha: “deixa ela mexer, tá doentinha – disse a minha mãe”. Tá, tudo bem que vó não conta, mas tive que dar umas broncas nela mesmo dodói, porque só o fato de ficar 3 dias direto grudada em mim já deixa ela mais manhosa. A verdade é que os bebês fazem mais manha com a mãe mesmo, espertos que são, sabem bem quem tem o coração mais mole em casa. Ainda estou aprendendo a lidar com isso...

E eu que andava meio enciumada porque desde a semana passada a Sophia começou a chamar todo mundo de tia, inclusive eu e o papai, bem, nestes últimos dias ela deve ter falado Mãe pelo menos umas quinhentas mil vezes. E agora ela não tem mais falado Mamãe, é Mãnhê mesmo. E isso não tem preço.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Coisinhas...

Postezinho aos quarenta e cinco do segundo tempo pra não fechar a semana sem: êita semaninha corrida! Estamos todos bem com a graça de Deus. Segunda-feira foi feriado aqui nos pampas, eu e a SoSô passamos um dia bom bom de montão. Maridex foi trabalhar, eu e a mocinha fomos pra pracinha, corremos, jogamos bola, almocinho, soniiiinho até as 3 e meia juntinhas, abraçadinhas. Dilicia!
No final de semana teve avaliação da Sophia na escolinha, só elogios pra mocinha: "apesar de ser bem brabinha, é muito obediente e centrada!". Está interagindo bem com todos, comendo muuuuuuuuito bem e sendo feliz. Só não ficou tão feliz assim com a primeira visita ao dentista, mas isso já era de se esperar: a bichinha fez limpeza nos dentinhos. Que fofa!

Ontem fomos conversar com a profi porque há uns dois dias a Sophia começou a gritar com a boneca em casa: Deita, deita, aqui! Incrível como as crianças sempre nos contam tudo o que acontece de uma forma ou de outra. Chegamos a conclusão de que ela viu este comportamento em algum momento na escola. Só ficamos aliviados porque sentimos o quanto ela gosta da escolinha e fica feliz lá. Mas é preciso ficar de olho. Sempre.

Recadinho pra tia Cris: Cris esqueci de comentar um post teu sobre o choro do Bernardo na volta pra casa outro dia. A Sophia já teve uma fase assim também, um martírio dentro do carro. Daí comecei a usar alguns recursos que por enquanto estão dando certo: o mais certeiro é a bolacha, carrego sempre um potinho, pois minha criazinha adora roer. Outra coisa que deixa a SoSô totalmente zen é o cd do Patati Patatá, ela AMA! Fora isso, tem os brinquedinhos que às vezes ajudam também. Mas acho que foi mesmo uma fase de choradeira no carro, hoje tudo já se resolve com uma bolachinha Maria  ;-)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

"Essa, Essa!"

Amanhã Sophia completa 1 ano e 5 meses, ou seja, não tem nenhum ano e meio ainda, e adivinhem só? Ela já escolhe o que ela quer! Comprei umas faixinhas pro cabelo tão bonitinhas, mas ela quer usar sempre a mesma: "Essa, essa!". Põe essa aqui com a borboletinha filha! "Não, não. Essa, Essa!". E não há argumento que a faça mudar de idéia.
Lindo e assustador.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Pose para o blog!

Mais uma da série: viva o rosa!

Detalhe da foto: o beicinho machucado foi por conta da mocinha teimosa despencar do segundo degrau da escada em um piscar de olhos. Não, não precisa chamar o conselho tutelar, a escada já está devidamente gradeada, recebeu um "poitão" (= portão).