segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Amiguinhos...

Sophia está bem adaptada à nova escola (Ufa!). Já fez amiguinhos novos. Na escola anterior a melhor amiguinha era a Juju que entrou junto com ela na escolinha. Agora o melhor amigo é o Juán, ou como ela chama: Uán! A profi disse que eles não se desgrudam o dia todo. Desta vez minha pequeninha está preferinho os menininhos, além do Juán, ela chama pelo Mateus e pelo João. O João nem é da turma dela, é maiorzinho, mas como eles brincam juntos na pracinha, ela fez amizade com ele também.

E esta fotinho aí é da SoSô com o amado do Thomas, filhotinho da Ju, amiga amada que mora lá na terra dos cangurus. O Thomas é o bebezinho mais fofo e zen da Austrália, daqueles nenezinhos que não dá vontade de tirar do colo da gente.
Sophia e Thomas em sua primeira visita ao Brasil. Volta logo amiguinho!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Ser mãe é...

Ter no seu banheiro um bando de patinhos amarelos te olhando com um olhar sinistro enquanto você toma banho!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

E a birra chegou...

Sophia desde que nasceu é um daqueles bebezinhos raros: nunca mamou à noite (sim, eu disse NUNCA). Toma o último mamá por volta de oito e meia e dorme a noite toda, sem acordar (sim, eu disse SEM acordar) até o outro dia. Também sempre comeu super bem, comendo de tudo sem nenhuma frescura (entenda-se por tudo apenas alimentos saudáveis, ou seja, nada que viva em potes, pacotes ou garrafas). Mas, como tudo no mundo dos bebezinhos está o tempo todo em constante mudança, agora começou a fase da birra. É birra pra comer, é birra pra trocar a fralda, pra escovar os dentes, sem falar no festival de nãos.
Muita calma nessa hora. É sabido que a birra faz parte do desenvolvimento da criança, que é um processo de descoberta e de entendimento do mundo. É preciso muita paciência, firmeza e tranquilidade. Mas e quando a gente já tá pra lá de bagdá por mil e um outros motivos? Bom, lá em casa, quando um de nós dois chega nesse ponto o negócio é atirar a toalha e chamar o outro pra assumir a situação. E foi assim ontem no almoço e na janta da SoSô, o papai, que é o cara mais paciente do universo, ficou um bom tempo na lida com a bichinha pra comer porque eu já tava bem cansada. No final das contas deu tudo certo e como sempre ela nos ajuda a encontrar o limite dela e o nosso também.
Antonio e Sophia: A M O    M U I T O   V O C Ê S !!!

Novas da SoSô:
*Prestativa: eu estava tirando a louça da máquina e ela veio: Ajuda mamãe? Coisa mais querida, alcancei umas tampas de panela pra ela colocar em cima da mesa pra mim. Ficou toda faceira.
*Educada: dei um espirro e ela: Saúde mamãe. Ai meu Deuso!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Tira e Tenta

De tempos eu tempos eu guardo alguns brinquedos da Sophia e assim vou fazendo um rodízio com eles, ela adora rever um brinquedo depois de um tempo, é como se fosse um brinquedo novo. Ontem fiz isso com um jogo de potes de encaixar que ela já tem há um tempo. Dito e feito: chegou em casa da escola e quando reviu os potes no cesto de brinquedos saiu gritando: Póti, póti!!!
Esses potes são muito legais, são doze peças coloridas, do grandão ao pequeninho, um cabe dentro do outro. E embaixo de cada um deles tem um bichinho desenhado. Foi uma diversão, primeiro ela dizendo o nome dos bichinhos: gato, cachorro, piu-piu, girafa, peixe, etc. Só o camelo que ela insistiu em chamar de cavalo, falei que ele era diferente porque tinha uma bola nas costas. Aí começou a tentar colocar os potes um dentro do outro. Pra ajudar fiz um mantrinha pra ela: tira e tenta, tira e tenta. Não é que funcionou. Quando o potinho era maior e não cabia, ela tirava e ia tentando pra ver em qual que ele cabia, sempre repetindo: tira e tenta, tira e tenta. E assim ela conseguiu encaixar os 12 potinhos bem direitinho umas três vezes. Só parou porque já era hora do banho pra dormir.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Coisinhas de Sophia

Sophia pede “tina” (gelatina), pede “cóinho” (colo), diz “tiamu” (te amo). Sophia canta e dança Single Ladies da Beyoncé fazendo: ô ô ô ô! Sophia quer fazer “pula, pula” em cima da cama, em cima do sofá, em cima do puf. Ah, o puf! Sophia adora se atirar no puf. Sophia conta até dez do jeitinho mais lindo do mundo. Sophia pega o telefone e diz “Aiô” pra todo mundo que ela conhece. Sophia nana as bonecas, dá papá e manda elas sentarem (sentá!). Sophia fala “paizinho”, “mãezinha” e faz “cainho” (carinho). Sophia adora ir pra “ua” (rua), pra “pacinha” (pracinha) e pro “currega” (escorrega) e chamar os vizinhos no portão. Sai correndo e gritando pelo pátio como se toda a felicidade do mundo não cabesse dentro dela. Conversa com a Belinha, com as pedrinhas e com as flores. Adora apertar botões (“butão”), abrir torneiras e tomar banheiro de chuveiro cantando: chuveiro, chuveiro, não faz assim comigo...
Sophia come uva, melancia, mamão, banana e ama suco de laranja. Sophia se mata rindo de alegria quando chega a mamadeira. Sophia não desgruda do meu cabelo. Sophia fala “xuréqui” (Shrek) e já pára pra assistir filmezinho. Mas o que ela gosta mesmo é de muita música. Sophia quando se admira com alguma coisa fala um cumprido e gostoso: “Olhaaaaa...”.
Todo dia Sophia aprende. Todo dia Sophia ensina.