terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Iniciando a carreira solo...

E um belo dia, aquele bebezinho que até ontem era um serzinho totalmente dependente, começa a comer sua comidinha sozinha...



Tudo, tudo, tudo!


E o resultado final é essa carinha toda lambuzada e um tantão de felicidade pela nova habilidade adquirida.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Troca de Escolinha

Filha, esta semana começou a escolinha nova. Na segunda e na terça-feira foi uma hora e meia por dia na adaptação. A mamãe ficou lá o tempo todo, segurando tua mão e dando "cóinho" quando tu pedia. Só aos pouquinhos é que eu saia de perto. Ontem era pra ter sido o terceiro dia de adaptação, mas como no segundo dia tu já não quiz sair da escolinha e também não queria ficar na escolinha antiga, achamos que ontem já poderias ficar o dia todo. E ficou muito bem mesmo, comeu direitinho, dormiu soninho, brincou e quando eu e o papai chegamos pra te buscar, estava bem tranquila. E a mamãe ficou do lado de cá monitorando com a profi por telefone. Haja coração pra passar pela segunda adaptação: peguei gripe, tive dor de barriga, tosse e insônia. Mas tudo está ficando bem. Trocamos de escolinha porque gostamos mais da proposta pedagógica desta, o espaço físico é maior, arejado, muita luz, sol, tem hortinha, uma pracinha enorme com bastante terra pra ficar de mão pretinha, um pomar delicioso, um cavalinho pocotó bem feliz e uma tia Angélica que faz um papá cheiroso que só, daquelas tias com jeitinho da merendeira da escola que vamos guardar a lembrança pro resto da vida (eu ainda lembro da dona Lurdes que foi merendeira na terceira série, ainda sinto o cheirinho da sopinha que ela fazia e da passoquinha de amendoim!).
Então, que esta nova fase seja cheia de sorrisos grandes, brincadeiras gostosas, amigos queridos e liberdade pra tua imaginação voar, pra que teus pés pisem no chão e tuas mãos toquem teus sonhos. Porque o nosso maior sonho pra ti é que sejas simplesmente feliz.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Acabou chorare

Acabou chorare, ficou tudo lindo
De manhã cedinho, tudo cá cá cá, na fé fé fé
No bu bu li li, no bu bu li lindo
No bu bu bolindo
No bu bu bolindo
No bu bu bolindo
Talvez pelo buraquinho, invadiu-me a casa, me acordou na cama
Tomou o meu coração e sentou na minha mão
Abelha, abelhinha...
Acabou chorare, faz zunzum pra eu ver, faz zunzum pra mim
Abelho, abelhinho escondido faz bonito, faz zunzum e mel
Faz zum zum e mel
Faz zum zum e mel
Inda de lambuja tem o carneirinho, presente na boca
Acordando toda gente, tão suave mé, que suavemente
Inda de lambuja tem o carneirinho, presente na boca
Acordando toda gente, tão suave mé, que suavemente
Abelha, carneirinho...
Acabou chorare no meio do mundo
Respirei eu fundo, foi-se tudo pra escanteio
Vi o sapo na lagoa, entre nessa que é boa
Fiz zunzum e pronto
Fiz zum zum e pronto
Fiz zum zum

*A história desta música é tão fofa quanto ela. Foi gravada em 1970 pelos novos baianos (já foi considerado um dos 100 melhores discos da MPB pela revista Rolling Stones) e reza a lenda que Bebel Gilberto, que era criancinha na época, caiu e seu papai (João Gilberto) ficou preocupado com ela. Daí a menininha que misturava português com espanhol, para acalmar o papai falou: Acabou chorare papai! Querendo dizer que já estava tudo bem. Que fofura. Amo a versão gravada pela Adriana Maciel que além de ter uma doce voz, vem com gargalhadinhas fofas de um bebê.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Divagações de final de ano

Há um mês pra terminar este ano tantas coisas aconteceram e parece que foi tudo tão rápido. Nossa constante sensação dos tempos modernos, nossa eterna falta de tempo.
Sophia saiu do nosso colo e foi pro chão. Mas mesmo estando toda independente não tem um dia que não se grude nas minhas pernas pedindo um "cóinho". Canta e dança lindamente, o gosto pela música puxou de mim que adoro ouvir música e cantarolar.
É menina boa de boca, aí já puxou o papai que adora uma boa e farta mesa.
Sophia tem sono bom e tranquilo desde que nasceu, vai dormir cedo e só acorda na manhã seguinte. Assim também sou eu, meio bicho preguiça. Gosta de sua liberdade e seu espaço, dorme em seu quartinho desde o primeiro mês. Não foi preciso livros, nem choros, nem promessas. Foi natural e tranquilo de nossa parte e da parte dela.
Adora o mano e quando ele não está conosco pega o telefone e diz: Aiô, Pedro! Acho tão linda esta ligação dos dois que mesmo não morando juntos quando se vêm se conectam como irmãos que são e que muito se amam.
Sophia adora as vovós, o vovô, a bisa, os coleguinhas de escola, as dindas, as secretárias lá de casa e se apega fácil a todos que fazem parte da nossa rotina, chamando pelo nome, mandando beijos e dando seu delicioso "bom dia".
Arrumei mais tempo pra ficar com ela pela manhã e tem sido uma gostosura sua companhia matinal com suas risadinhas, brincadeiras e denguices. Sophia dizendo "vem brincar", "dá a mão", nos permite entrar em seu universo lúdico, colorido e feliz.
Sophia anda encantada com as luzes, bolas de Natal e com o "Nuel". A cada nova decoração que eu coloco na casa ela fica por instantes admirando extasiada de boquinha aberta como quem diz puxa, que lindo. E isso tem valido cada hora a mais que tenho ficado sem dormir a noite pra caprichar na decoração.
Bendita Sophia que ilumina tanto a vida da gente.